Homem com Alma de Rivotril - AUTOR SE PREPARA PARA LANÇAR PRIMEIRO (DES) ROMANCE GAY CEARENSE



Com quatro livros publicados (sendo três deles premiados), o escritor, pesquisador acadêmico, jornalista e artista visual cearense Júnior Ratts se prepara para lançar sua nova obra: o desromance “O Homem com Alma Rivotril”. O livro será lançado pela Metanoia Editora no próximo dia 24 de agosto, às 19h, na Vila das Artes. A entrada é gratuita e aberta a todos os públicos.
De acordo com o autor, este será o primeiro romance cearense genuinamente gay, visto que o livro “O Bom Crioulo” escrito por Adolfo Caminha, publicado em 1895 e considerado o primeiro romance homoerótico das Américas, “utiliza a relação amorosa entre dois homens para tratar não da relação homoafetiva em si, mas para denunciar outras questões sociais da época como, por exemplo, os maus tratos praticados pelos oficiais da Marinha à época, além de utilizar a obra para reafirmar os preconceitos acerca dos homossexuais”, afirma Ratts.
“O Homem com Alma Rivotril”, ao contrário da obra de Caminha, é um romance essencialmente gay, pois foca sua narrativa na descrição do universo masculino homossexual por meio da história de um balzaquiano que tenta encontrar um sentido para sua existência enquanto usa abusivamente medicamentos, cigarros, álcool e muita música pop.
Inspirado em Mrs Dalloway, livro da escritora britânica Virgínia Woolf, em que a autora trata do universo feminino através das observações aguçadas sobre um único dia na vida da personagem-título, Ratts descreve um único dia na vida de seu personagem sem dar-lhe um nome. Ao revelar toda a deteriorização de uma existência sustentada pelo vício em drogas lícitas que prometem uma calma que nunca chega, Ratts faz uma crítica à dependência cada vez obsessiva da sociedade contemporânea à busca pela plenitude através das mais diversas maneiras. O livro ainda traz à tona a depressão, um assunto que angustia cada vez mais os indivíduos na contemporaneidade.
Para além destas questões, o romance procura compreender qual o real lugar ocupado pelo homem e, mais especificamente, o homem homossexual de mais trinta anos, em uma sociedade na qual o sujeito, qualquer sujeito, é “atormentado” por uma instabilidade social que é, ao mesmo tempo, produto e produtora de uma transformação da intimidade e de uma compulsão pela juventude e beleza eternas.
Antes do lançamento, será realizado uma palestra sobre adoecimento mental entre pessoas LGBTs. Farão parte da mesa o prof. Dr. Marcelo Natividade, a psicóloga Simone Viana e o apóstolo Alan Luz.
SOBRE O AUTOR
Júnior Ratts é Bacharel e Mestre em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará (UFC), doutorando em Sociologia pela UFC, escritor e artista visual. Publicou quatro livros: Eterna Morte Passageira (Editora Cavalo Marinho, 2006), Sweet Dreams: o anão e o cachorro, o calmante e o formicida (Editora 7Letras, 2010), A parede cor-de-rosa de Rodrigo Blue (Expressão Gráfica e Editora, 2011) e Tudo que é feio, sujo e necessário (Substânsia Editora, 2015). Seu dois primeiros livros foram vencedores, respectivamente dos Editais de Incentivo às Arte da Secretaria de Cultura do Governo do Estado do Ceará (Secult-CE) e da Secretaria de Cultura da Prefeitura Municipal de Fortaleza (SecultFor). O livro “A parede cor-de-rosa de Rodrigo Blue”, também vencedor do Edital de Artes da Secult, foi o primeiro livro infantil no Ceará a tratar sobre questões de gênero e sexualidade e recebeu o Prêmio Rachel de Queiroz de Literatura Infantil pelo Governo do Estado do Ceará.

Nenhum comentário:

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.

Tecnologia do Blogger.