Pular para o conteúdo principal

Palestra sobre fotojornalismo marca encerramento de exposição na Esmec



A Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec) realizou, na tarde desta sexta-feira (31/08), palestra sobre fotojornalismo com o fotógrafo Evandro Teixeira. O evento marcou o encerramento da exposição itinerante “Imagens que Ardem”, que retrata o período da ditadura militar no Brasil.
Durante a palestra, o fotógrafo explicou que relata, por meio das obras, o período da ditadura militar no Brasil, em 1968; o golpe militar no Chile, no Estádio Nacional; a morte do Pablo Neruda; além de Canudos para, em seguida, chegar ao Brasil. “O Brasil é um país sem memória. Estamos precisando de saúde, paz, segurança e muitas outras coisas. Me deixa muito triste quando vejo pessoas pedindo a volta da ditadura, pois não sabem e nem conhecem o que foi aquela época. Espero que possamos superar isso e ter um Brasil melhor”, disse o fotógrafo.
Para o diretor da Esmec, desembargador Heráclito Vieira de Sousa Neto, a palestra é um momento culminante da exposição das fotos. “Evandro Teixeira é um paradigma para os fotojornalistas das gerações mais novas. É um prazer recebê-lo aqui pelo trabalho de reconhecimento internacional. Sobre os temas do regime de exceção, no momento em que nos aproximamos de período eleitoral é importante relembrarmos o passado por meio de uma experiência artística que é a fotografia, para que aprendamos com ele e possamos contribuir um futuro melhor”, disse.
O palestrante é um dos autores das fotos que fazem parte da exibição, iniciada no dia 20 de julho na sede da Esmec. Resultado de uma parceria com Museu da Fotografia de Fortaleza, a exposição apresentou 50 fotografias de Evandro Teixeira, Juca Martins e Orlando Brito que mostram fatos marcantes da política brasileira de 1964 a 1985 (governos militares). O curador é o fotógrafo Silas de Paula, que faz parte do Conselho Curador do Museu.
LANÇAMENTO
Na ocasião, a Esmec também lançou o novo volume da Revista Themis (volume 16.1). O periódico contém oito artigos sobre infância e juventude, violência doméstica, mediação e conciliação, entre outros assuntos.
“Tem uma importância fundamental o lançamento do primeiro número desse ano. É mais uma conquista nossa desde que iniciamos a periodicidade semestral para atingirmos uma qualificação superior. A revista é o periódico científico da Escola e temos conseguido angariar artigos científicos de juristas renomados, o que dá mais credibilidade à nossa escola e faz com que ocupe o papel de protagonista que deve ocupar”, disse o diretor da Esmec, desembargador Heráclito Vieira.
A revista recebe e publica artigos relacionados à Justiça, gestão pública, educação, direitos humanos e outras temáticas de interesse da Escola. Atualmente, já vem recebendo trabalhos científicos para a edição do período julho-dezembro de 2018 (vol. 16.2). Interessados em submeter artigo para a revista deve cadastrar login e senha no formulário disponível aqui. As regras para elaboração dos trabalhos podem ser consultadas aqui.
A Themis está classificada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), fundação vinculada ao Ministério da Educação (MEC), nas categorias B4 (referente à área de Administração Pública) e B5 (área do Direito) do Qualis.
Fonte: TJ-CE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…