segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Mídia cearense - ACERT divulga nota de repúdio devido a agressão sofrida por diretor da associação em Jaguaruana

Sandoval Braga, dono da União FM 96.5 de Jaguaruana, no interior do Ceará, foi baleado na perna, na tarde desta sexta-feira (21), por volta de 15h40min, no centro da cidade que fica a 180 quilômetros de Fortaleza. O atentado se deu por dois homens encapuzados que invadiram a sede da rádio.

A dupla encapuzada e armada chegou na sede da rádio União e anunciou o assalto. "Estávamos no ar e vi nos monitores pelas câmeras de segurança. Corri para fechar a porta do estúdio. Pediram a carteira dele, mas depois explicaram a intimidação. Foi muito rápido, só um disparo mesmo", relatou a funcionária da emissora. Na cidade, fala-se em motivação política.

Segundo o radiodifusor, que é diretor da ACERT, o atentado foi uma ameaça. "Este aqui é só um aviso, porque você está falando muito", disse o homem que efetuou o disparo, segundo a funcionária da rádio. 
Na saída, a dupla criminosa fugiu em veículo de modelo Volkswagen Gol de cor vermelha. Policiais militares estiveram no local. Sandoval foi baleado, perdeu sangue, e recebeu os primeiros socorros ainda na sede da União FM. Em seguida, foi levado a Fortaleza onde deve passar por cirurgia.

A Polícia Civil informou que a Delegacia Municipal de Jaguaruana investiga o caso. Na noite desta sexta, as polícias Civil e Militar "diligenciam pela região para localizar e prender os autores do crime". Inquérito foi instaurado para apuração do fato.

A ACERT divulgou nota de repúdio sobre o caso. Veja a íntegra abaixo:

NOTA DE REPÚDIO
A Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão – ACERT, por sua diretoria, manifesta seu veemente repúdio ao ato de invasão e violência perpetrado por quatro meliantes encapuzados contra a RÁDIO UNIÃO FM 96,5 Mhz., na cidade de Jaguaruana, neste estado, e à pessoa do radiodifusor SANDOVAL BRAGA JUNIOR, integrante do corpo diretivo desta associação, que foi atingido com tiro de arma de fogo.

Mesmo que sem maior gravidade o ferimento da vítima da violência, gravíssimo foi a invasão à emissora e a ameaça à livre informação do seu público ouvinte.

Diante de tão insuportável ato de violência, os radiodifusores cearenses expressam sua solidariedade ao companheiro de rádio e apelam às autoridades policiais e judiciárias do Estado do Ceará para a efetiva apuração do grave delito e a mais breve e severa punição de seus autores e eventuais mandantes.

Com informações do O Tempo, ABERT e Tudo Rádio.com

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.