segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Bom humor pode ser solução para casais em crise


Ao mesmo tempo em que o número de divórcios cresce no Brasil e que a intolerância entre os casais pode ser um motivo para a separação, pesquisa internacional afirma que rir um do outro pode ajudar na relação.

Estudo da Universidade Luterana de Halle-Wittenberg, na Alemanha, em recente pesquisa divulgada no Journal of Research in Personality, aponta que o êxito de um relacionamento é o bom humor entre o casal. A pesquisa afirma também que as principais características que as pessoas procuram em um parceiro é o senso de humor e diversão, e pessoas que tenham hábitos e interesses semelhantes. A pesquisa foi realizada por psicólogos que entrevistaram 154 casais heterossexuais. Porém, o estudo também evidencia que encontrar essa compatibilidade não é uma tarefa fácil e nem sempre é possível, isso pode ser revelado na recente pesquisa do IBGE, que aponta o crescente número de divórcios no Brasil. Os números chegam a 373 mil no ano de 2017, o que apresentou um aumento de 8,3% em relação ao ano anterior. Inclusive, Fortaleza é a terceira capital brasileira no total de separações legais. Entre 2016 e 2017, houve um aumento de 7%, passando de 5.619 para 6.016. 

A psicóloga especialista em atendimentos a casais, Caroline Vieira, explica que um dos motivos principais no crescente aumento de divórcios no país é quando há intolerância entre o casal, mas que isso pode ser revertido com bom humor. “Quando consultamos um casal com crise no relacionamento, ressaltamos que é importante e saudável que os parceiros tenham senso de humor um com o outro, gostem de rir e de fazer piadas entre si, mas de uma forma que não se perca o limite e o respeito entre os dois. As brincadeiras podem ajudar o casal a lidar com os conflitos do dia-a-dia de forma mais leve e saudável. Contribuindo assim na manutenção do casamento’’, disse.

Os pesquisadores da Universidade Luterana de Halle-Wittenberg chegaram ainda à conclusão que casais parecidos geralmente têm mais assunto no dia a dia do que aqueles que são menos parecidos. Para a psicóloga Caroline Vieira o ideal é encontrar um(a) parceiro(a) que seja compatível com você. "Parceiros com gostos, pensamentos, valores, princípios e propósito de vida muito diferentes podem vir a ter problemas sérios no relacionamento a longo prazo. Essas diferenças muito discrepantes podem ser um tempero no início da relação, na fase da paixão, mas, com o tempo, acabam gerando muitos conflitos”.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.