Pular para o conteúdo principal

*Economista dá dicas aos consumidores na Black Friday*


Chegou a 10ª edição da maior temporada de ofertas do ano, a Black Friday. A data é a única ação comercial que cresce mais de dois dígitos anualmente, segundo dados do EBIT, indicador de reputação de lojas virtuais. No entanto, o crescimento é proporcional aos cuidados necessários na hora das compras. O especialista em economia e professor da Unifanor I Wyden, Wandemberg Almeida, dá dicas de como aproveitar bem a promoção.

“Para aproveitar a Black Friday sem ter dor de cabeça, é importante que você consumidor, defina o seu orçamento, pois é essencial para você aproveitar ao máximo esse dia, com responsabilidade. Pesquisar preços, fazer comparações com antecedência ajuda e muito a manter seu gasto dentro do orçamento. Lembre-se que o dinheiro é seu, quem manda nele é você, então, pagamento a vista, a palavra-chave é desconto”, explica o economista.

Wandemberg explica, ainda, a importância de pesquisar a credibilidade do estabelecimento. “É importante que o consumidor visite antes as lojas, sites, procure saber sobre a reputação do estabelecimento, pois nesse período muitas empresas aplicam golpes com promoções falsas. Acessando o site do PROCON, Serviço de Proteção ao Consumidor, o cliente poderá verificar uma lista com lojas online suspeitas e que você deve evitar a todo custo durante a Black Friday”, finaliza o Economista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…