Pular para o conteúdo principal

Agenda cultural - CAIXA CULTURAL FORTALEZA APRESENTA ESPETÁCULO “A MENINA E A ÁRVORE”



Espetáculo traz para cena temas como coragem, curiosidade e descobertas, narrados de forma inédita para o público infanto-juvenil

A CAIXA Cultural Fortaleza recebe, nos dias 14 e 15 de dezembro (sábado e domingo), o premiado espetáculo “A Menina e a Árvore”, da Cia de Teatro Manual. A peça acontece toda em uma pequena plataforma de madeira retangular com 2 metros de largura por 1 metro de comprimento. Cada dia de apresentação terá sessão dupla, às 15h e às 17h. No dia 14 de dezembro, a sessão das 17h contará com audiodescrição e intérprete de libras. Na sexta-feira (13/12), a Cia de Teatro Manual ministrará uma oficina de teatro gestual das 13h às 17h.  A entrada é gratuita.

No espetáculo “A Menina e a Árvore”, uma menina de uma cidadezinha do interior decide ir além dos limites da fazenda onde vive com a mãe, o irmão e o avô. Durante sua jornada, impulsionada por sua intuição, pelas pistas que a natureza oferece e pelos familiares que aparecem sempre em seus pensamentos incentivando-a a seguir adiante, a menina encontra uma planta murcha, caída, mas com algo de especial.

Daí em diante ela mergulha em um universo desconhecido na tentativa de salvar a pequena grande árvore. No caminho, desbravado com muita coragem, curiosidade e descoberta, passa por montanhas íngremes, rio, encontra peixes, pássaros e uma floresta soturna cheia de mistérios.

O figurino, assinado por Camila Nhary, traz para o palco essa atmosfera de cidadezinha do interior, da roça, inspirado na paleta de cores do pôr do sol misturando laranja, vinho e tons de roxo. O visagismo, de Mona Magalhães, arremata essas influências dando um tom ainda mais de fantasia, deixando evidente para o espectador que os quatro personagens fazem parte da mesma família (através de características similares).

OFICINA DE TEATRO GESTUAL COM CIA DE TEATRO MANUAL
O projeto contará ainda com uma oficina de teatro gestual, onde grupos e artistas interessados na linguagem que a Cia de Teatro Manual trabalha poderão se inscrever para conhecer e aprofundar a técnica da plataforma. A oficina apresenta uma experiência de autonomia criativa, que permite a descoberta de novos caminhos e possibilita que os participantes sejam também repassadores desses conceitos e vivências adquiridos nos grupos onde atuam. A oficina acontece na própria CAIXA Cultural no dia 13 de dezembro, das 13h às 17h.

PÚBLICO-ALVO (acima de 15 anos)
Atores
Estudante de teatro
Artistas em geral

Serviço:
[Teatro] A Menina e a Árvore
Local: CAIXA Cultural Fortaleza - Endereço: Av. Pessoa Anta, 287 - Praia de Iracema
Data: 14 e 15 de dezembro (sábado e domingo)
Horário: duas sessões às 15h e 17h por dia. No Dia 14/12, a sessão das 17h terá recurso da audiodescrição e intérprete de LIBRAS
Informações: (85) 3453-2770
Classificação indicativa: 4 anos
Capacidade: 180 lugares
Duração: 50 minutos
Entrada franca – retirada dos ingressos 1h antes do espetáculo. Ingressos limitados a 4 (quatro) unidades por pessoa.
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal


[Oficina]TEATRO GESTUAL
Local: CAIXA Cultural Fortaleza - Endereço: Av. Pessoa Anta, 287 - Praia de Iracema
Data: 13 de dezembro (sexta-feira)
Horário: das 13h às 17h
Inscrições: gratuitas e devem ser feitas através de uma breve carta de intenção para o e-mail ciadeteatromanual@gmail.comAs inscrições serão recebidas até dia 11/12 às 18h e os selecionados serão comunicados através de e-mail no dia 12/12 até às 18h.
Vagas: 20 vagas
Público-alvo: grupos de teatro e artistas interessados

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…