Pular para o conteúdo principal

Dia a dia - Ceará reduz em 51,2% mortes ocasionadas por crimes violentos no Estado no acumulado de 2019


O penúltimo mês de 2019 marca o 20º período seguido de redução nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), em todo o Ceará. Com mais um resultado positivo para a Segurança Pública do Estado, a queda no acumulado do ano é de 51,2%, saindo dos 4.190 casos de 2018 para 2.046 nos 11 primeiros meses de cada ano. No total, são 2.144 mortes a menos. Os números, que tratam dos 11 meses de 2019, são os melhores resultados alcançados pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) em toda a série histórica. O menor índice no Estado havia sido alcançado em 2009, quando de janeiro a novembro foram contabilizados 2.065 CVLI.
A maior redução permanece em Fortaleza, com 56,2% de queda, indo de 1.387 para 608. Inclusive, a Capital cearense está em seu 21º mês de redução nas mortes ocasionadas por crimes violentos, que reúnem os homicídios/feminicídios, latrocínios e lesões seguidas de morte. Em seguida, vem o Interior Norte, com 54,2% de retração, com 386 casos, em 2019, e 842, em 2018.
Na Região Metropolitana, a queda foi de 46,7% de janeiro a novembro. Durante o período de janeiro a novembro, foram 640 mortes em 2019. Já em 2018, no mesmo período, foram 1.201. Por fim, está a redução também no Interior Sul, indo de 760 para 412, com 45,8% de queda.
A criação de políticas públicas para uma atuação nos territórios como o Programa de Proteção Territorial e Gestão de Riscos (Proteger) – bases fixas da Polícia Militar, as estratégias montadas com o objetivo de quebrar a cadeia de crimes, os investimentos em tecnologia, efetivo e equipamentos foram pontos fundamentais para que o Estado revertesse os indicadores criminais em todo território cearense. Em paralelo a isso, o Governo do Ceará elencou iniciativas que contemplam diversas áreas que vão além da segurança pública, como a educação, saúde e lazer.
“Todos nós da Segurança Pública estamos muito confiantes no trabalho que vem sendo feito e confiantes também que terminaremos o ano com o menor número de homicídios de toda a série histórica. Certamente o trabalho que vem sendo conduzido aponta para esse grande resultado, o que levará o Ceará a alcançar um dos melhores patamares de toda uma década. Mesmo com todos esses dados, não estamos comemorando, mas sim utilizando esses números para avaliar o nosso trabalho. Sabemos que estamos no caminho certo e insistiremos nessa estratégia, mas também corrigiremos aquilo que precisa ser melhorado”, destacou o secretário da SSPDS, André Costa.

Novembro

Em novembro, o território com maior redução foi o Interior Norte, com 61,1%, indo de 72 crimes para 28. Em seguida veio a queda registrada em Fortaleza, passando de 105 para 59, com queda de 43,8%. O Interior Sul reduziu em 35%, com 60 crimes em 2018, e 39, em 2019. Por fim, a Região Metropolitana, com 18% de retração, indo de 89 para 73. Com esses números, o Ceará reduziu em 39% os CVLI, indo de 326 crimes para 199 neste ano.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…