Pular para o conteúdo principal

Plantão policial no Cariri

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informa que um subtenente do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) foi preso, nessa segunda-feira (24), após desacatar policiais civis que realizavam patrulhamento extraordinário em Juazeiro do Norte. O bombeiro estava em um bar, localizado no bairro Lagoa Seca, e se incomodou com o fato dos policiais civis estarem realizando patrulhamento ostensivo em conjunto com guardas civis da cidade. Ao ser abordado, o subtenente, que não portava nenhum documento de identificação, tentou sacar a arma que portava. Nesse momento, o homem, que apresentava sinais de embriaguez, foi imobilizado pelos policiais civis e um guarda municipal e conduzido à sede da Delegacia Regional de Juazeiro do Norte, onde foi autuado em flagrante por crime contra a administração pública. Na delegacia, o militar bateu com a cabeça na parede se autolesionando e depois gravou um vídeo acusando os policiais civis de terem cometido as agressões. Porém, em um outro momento, e na presença de outros militares, o suspeito confessou a autolesão. Em depoimento, durante instauração do procedimento policial e na presença de advogados de defesa, o homem confessou a autolesao.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…