Colabora Inova - SAE BRASIL e Centro Paula Souza lançam desafio HackaTrouble para combater impactos do novo coronavírus


Com inscrições abertas até 15 de abril, o HackaTrouble convida desenvolvedores, profissionais, acadêmicos e estudantes da área de softwares, sistemas e aplicativos a criar soluções para mitigar os efeitos da pandemia 
São Paulo – Realizado entre os dias 17 e 19 de abril o HackaTrouble é definido como uma hackathon virtual (hack, que significa programar com excelência + marathon, maratona) que incentiva a geração de soluções para fazer frente aos impactos gerados pela pandemia do novo coronavirus em quatro eixos temáticos – Saúde, Mobilidade, Negócios e Social.
O desafio é para equipes de 3 a 5 integrantes que reúnam expertise em desenvolvimento de software, sistemas e aplicativos, negócios e conhecimento em pelo menos uma das quatro áreas foco do evento. A missão requer ainda soluções que possam ser aplicadas em um período de até quatro semanas após a realização do HackaTrouble.
Organizada em cooperação pela SAE BRASIL, no âmbito de sua Comissão de Transformação Digital, pelo Centro Paula Souza, por voluntários de diversas empresas como Amazon Web Services (AWS), Shauwee e Mural, provedoras da infra-estrutura de plataformas, e apoiadores como Embrapii, Mercedes-Benz, Truckpad, Betta Global Partner, EDC Group, RIO The Logistics Flow, PwC Brasil, a iniciativa premiará as melhores ideias e soluções e seu potencial de fomento para implantação.  
O HackaTrouble conta também com uma estrutura da qual fazem parte equipe de organização e um corpo de tutores, mentores e jurados, todos voluntários na realização desta iniciativa.
“Obstáculos e crises são sempre um desafio para a inovação, para reinventar o que fazemos, criar novas soluções para a superação e gerar oportunidades para o futuro. Acreditamos na união de forças para alavancar a capacidade de gerar inovação neste cenário de pandemia e sempre” , diz Camilo Adas, presidente da SAE BRASIL.
No eixo temático da Mobilidade, o projeto HackaTrouble destaca como desafios para as equipes que se inscreverem o transporte de pessoas (modelos de negócio, gestão e processos aliados a tecnologia que possa auxiliar a encontrar meios para a higiene, isolamento e trânsito que não comprometa a propagação de vírus), suprimentos (acondicionamento com normas que garantam a imunidade a vírus, como prover suprimentos em tempos de pandemia) e gestão de entrega (melhores práticas em tempos de isolamento).
Acesse www.hackatrouble.com.br para saber mais sobre a organização do evento, regras para participação e inscrições.

A SAE BRASIL é uma associação sem fins lucrativos que congrega engenheiros, técnicos e executivos unidos pela missão comum de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial. A SAE BRASIL foi fundada em 1991 por executivos dos segmentos automotivo e aeroespacial, conscientes da necessidade de se abrir as fronteiras do conhecimento para os profissionais brasileiros da mobilidade, em face da integração do País ao processo de globalização da economia, ora em seu início, naquele período. Desde então a SAE BRASIL tem experimentado extraordinário crescimento, totalizando mais de 6 mil associados e 10 seções regionais distribuídas desde o Nordeste até o extremo Sul do Brasil, constituindo-se hoje na mais importante sociedade de engenharia da mobilidade do País. A SAE BRASIL é filiada à SAE INTERNATIONAL, associação com os mesmos fins e objetivos, fundada em 1905, nos EUA, por líderes de grande visão da indústria automotiva e da então nascente indústria aeronáutica, dentre os quais se destacam Henry Ford, Orville Wright e Thomas Edison, e tem se constituído, ao longo de mais de um século de existência, em uma das principais fontes de normas, padrões e conhecimento relativos aos setores automotivo e aeroespacial em todo o mundo, com mais de 35 mil normas geradas e mais de 138 mil sócios distribuídos por cerca de 100 países.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça