Pular para o conteúdo principal

Prefeitura de Fortaleza divulga resultado do 71º Salão de Abril

A Prefeitura de Fortaleza divulga, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) e do Instituto Cultural Iracema (ICI), o resultado final dos 30 projetos artísticos selecionados que integrarão a programação do 71º Salão de Abril, principal salão de artes do Ceará.

Confira aqui o resultado final
Confira aqui a ata da curadoria

Foram avaliadas 502 obras de 336 artistas inscritos, pela equipe curatorial da mostra formada pelos profissionais Diego Matos (CE), Júlia Rebouças (SE / SP) e Paulo Portella (SP). Os critérios de avaliação das obras foram coerência conceitual, investigações das linguagens contemporâneas, poética dos trabalhos, caráter inovador e qualidade formal.

Em 2020, o Salão de Abril contará com pinturas, esculturas, instalações, videoartes, gravuras, performances e colagem. A premiação totaliza R$ 180 mil, equivalente a R$ 15 mil para os três primeiros colocados e R$ 5 mil para os demais.

Atendendo recomendações de decreto publicado no Diário Oficial do Município, pela Prefeitura de Fortaleza, que determina ações emergenciais de combate à Covid-19, como o cancelamento de eventos públicos, a mostra não ocorrerá em abril. Mais informações sobre data e local serão divulgadas em breve.

Principal salão de artes do Ceará e um dos mais disputados e reconhecidos do País, o Salão de Abril comemora 71 edições em 2020, em 77 anos de existência, fazendo uma homenagem ao artista Chico da Silva, pela sua importância na história das artes plásticas em Fortaleza e pela comemoração de seu 110º aniversário.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…