Pular para o conteúdo principal

Jericoacoara - Ricardo Salles diz que concessões de parques poderão durar até 30 anos

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse hoje (30) que pretende conceder à iniciativa privada, por pelo menos 15 anos, alguns dos principais parques nacionais. Segundo ele, há propostas para que essas concessões cheguem a 30 anos, caso sejam prorrogadas.

Na avaliação do ministro, o setor privado “tem sempre mais agilidade para administrar” por estar sujeito a regras jurídicas diferentes que possibilitam mais recursos para investir. “Além de saber responder ao que a sociedade quer, respondendo imediatamente a demandas como as de locais de alimentação, abertura de novas trilhas e contratação de guias”, acrescentou Salles, durante visita ao Parque Nacional de Brasília – ao qual foram destinados R$ 2,5 milhões para obras de reestruturação.

Segundo Salles, as concessões ajudarão a aumentar as visitações aos parques nacionais. “Queremos atrair o setor privado para ajudar a operar os parques através da concessão. Estamos prevendo concessões por 15 anos, mas há propostas para 20, para que possam eventualmente ser prorrogadas para 30 anos. Não só para este [Parque Nacional de Brasília] como para outros parques nacionais”, ressaltou.

De acordo com o ministro, o novo modelo de concessões aumentará, já a partir deste ano, a quantidade de investimentos e melhorará tanto a oferta de serviços como a infraestrutura.

“Começou a partir de parques do Rio Grande do Sul, com o parque nacional Aparatos da Serra, que está em posição mais avançada; o de São Francisco de Paula e o de Canela. Também incluímos o Parque Nacional de Brasília; o de São Joaquim, na Serra catarinense; Lençóis Maranhenses; Jericoacoara [CE] e a Chapada dos Guimarães [MT]. São as unidades que entendemos ter grande potencial turístico, mas que estão subutilizados”, acrescentou o ministro.

Ouça na Radioagência Nacional:

Edição: Aline Leal

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…