Pular para o conteúdo principal

Liderança Feminina no Setor Portuário será debatida nesta quinta (23) durante a Webinar Conexão Porto do Itaqui



Uma das convidadas da Webinar Conexão promovida pelo Porto do Itaqui, agendada para amanhã (quinta-feira, 23), às 15:30, é a engenheira Mayhara Chaves. Há 10 anos atuando no setor portuário e hoje com 35 anos, Mayhara  vem imprimindo uma gestão técnica com resultados satisfatórios por onde passa. Desde junho de 2019, está na Companhia Docas do Ceará como Diretora-Presidente, e em maio último assumiu o cargo (voluntário) de presidente da Associação Brasileira das Empresas Portuárias e Hidroviárias (ABEPH). Mayhara Chaves se destaca como a única mulher à frente de uma Companhia Docas ligada ao Governo Federal e como primeira presidente da associação em 62 anos de fundação.


Formada em Engenharia de Produção, pós-graduada em Engenharia Empresarial e com MBA em Gerenciamento de Projeto, Mayhara se especializou em Gestão Portuária pelo Porto de Rotterdam e em Logística Portuária pela Antwerp/Flanders Port Training Center, na Bélgica.Na sua carreira profissional consta experiência na Secretaria de Portos da Presidência da República, como parte da equipe que elaborou o primeiro Plano Nacional de Logística Portuária ; no Governo do Estado do Espírito Santo atuou como Subsecretária de Estado de Comércio Exterior e Relações Internacionais; na Companhia Docas do Espírito Santo foi Diretora de Planejamento e Desenvolvimento; e na Federação das Indústrias do Espírito Santo trabalhou como assessora da Presidência.

Serviço:

📆Quando: 23/07, às 15h30
💻Transmissão via Microsoft Teams
📍Link para a transmissão: https://bit.ly/2ZLpM1c

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…