Pular para o conteúdo principal

Mortes em rodovias estaduais do Ceará cai pela sétima vez consecutiva

Pelo sétimo mês seguido, o número de mortes decorrentes de acidentes automobilísticos nas rodovias estaduais do Ceará reduziu. Os dados são do Batalhão de Polícia de Trânsito Urbano e Rodoviário Estadual – BPRE, da Polícia Militar do Ceará (PMCE).

A redução no mês de julho do corrente ano foi de 23,1%, quando comparado ao mesmo período do 2019. No ano passado foram 44 vidas perdidas nas estradas do estado. Já em 2020, caiu para 34. Em números absolutos, isso representa dez vidas salvas.

Entre os fatores que podem explicar a redução nos índices podemos citar o expressivo aumento de abordagens de fiscalização e conscientização a motociclistas, que teve uma elevação de 37,8%. Esse meio de transporte, historicamente, tem altos índices de acidentes e vítimas fatais. Ano passado foram 28.582 abordagens do BPRE a motociclistas. Nesse ano, no mesmo período, saltou para 39.375.

O Comando da PMCE parabeniza o trabalho dos policiais militares do BPRE que contribui certa e significativamente para essa redução sequencial nos índices de morte nas estradas cearenses. A manutenção desse trabalho, aliado a consciência individual de cada condutor faz com que os resultados continuem favoráveis nos próximos meses.

Assessoria de Comunicação da PMCE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…