Pular para o conteúdo principal

Mulheres são presas suspeitas de repassar nome falso em hospital no Cariri

Duas mulheres foram presas pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) suspeitas da prática de falsidade ideológica, na cidade de Juazeiro do Norte – Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19) do Ceará. A ocorrência foi registrada em um hospital da região, onde as duas suspeitas deram entrada. Na ocasião, uma delas estava grávida e prestes a dar à luz. No entanto, a acompanhante inseriu dados falsos na ficha de atendimento. O fato ocorreu nessa quinta-feira (30).

Logo na recepção do hospital, a acompanhante repassou o seu nome, Janauba Márcia Gomes Quirino Ferreira (39), ao invés da identificação da mulher grávida, que se trata de Maria Dasdores Vitorino Silva (36). Tempos depois, os funcionários da unidade hospitalar solicitaram a documentação da parturiente, tendo Janauba informado que a mulher não tinha documento.

Durante todo o atendimento prestado pela equipe médica, as mulheres sustentaram a versão de que a mulher, que havia acabado de dar à luz, se tratava de Janauba. Diante da exigência do hospital pela documentação, a acompanhante buscou as cédulas de identidade, confirmando a fraude no repasse dos nomes.

Os funcionários da unidade hospitalar acionaram a Polícia Civil, e os investigadores conduziram as duas mulheres para a Delegacia Regional de Juazeiro do Norte. Após oitivas e levantamentos, as suspeitas foram autuadas em flagrante por falsidade ideológica. Agora, elas se encontram em uma unidade prisional do Estado. Já a criança segue internada sob o acompanhamento dos médicos e do Conselho Tutelar da cidade. A Polícia Civil mantém as investigações para descobrir a motivação das mulheres para a prática do crime.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…