Pular para o conteúdo principal

Startup de metodologia ágil para contabilidade e tributos recebe aporte milionário em 24h

 


Rupee - plataforma de tecnologia Kanban e inteligência artificial aplicadas à contabilidade, tributação e folha de pagamento - captou R$ 1,5 milhão em rodada pré-série A em um único só dia


A burocracia nos processos tributários na folha de pagamento e na contabilidade é um grande desafio para o crescimento das empresas. Além do desperdício de tempo e de produtividade, as companhias perdem parte do faturamento com processos arcaicos e demorados. Pensando em tornar essa rotina mais transparente e fácil, a startup Rupee – fundada em 2018 por Guilherme Baumworcel – usa metodologia ágil Kanban e inteligência artificial para melhorar a gestão financeira e tributária das empresas. A ferramenta consegue prever, por exemplo, quais tributos e pagamentos devem ser feitos – o que agiliza a tomada de decisão. 


Com sede no Rio de Janeiro, a empresa cresceu 335% em 2020, e acaba de captar R$1,5 milhão em um investimento pré-seed – em uma rodada conhecida como fast – uma captação em menos de 24 horas. A rodada foi liderada por investidores estrangeiros. Atualmente, a empresa tem mais de 7 mil clientes e operações no Rio de Janeiro, Manchester (Inglaterra) e em Bahamas. Também adquiriu recentemente a empresa WiseIT BPM & Contact Center, três vezes maior que a Rupee. 


“Implementar metodologia ágil na área financeira é uma verdadeira revolução nas empresas. A transparência e a rapidez que o sistema traz ajuda a melhorar vários processos, incluindo a integração dos times”, comenta Guilherme, CEO e fundador da Rupee. Antes da pandemia, a Rupee espalhava – com autorização do cliente - televisores com informações financeiras na sede do contratante – para que todos tivessem acesso. “A contabilidade é uma parte estratégica – e pode levar um cliente à ruína se não for bem feita. Compartilhar com o time é fundamental”, explica. 


Com o capital pré-série A, a startup pretende investir no crescimento escalável da empresa. A Rupee também se prepara para a rodada seed e série A – e com o aporte pretende adquirir mais duas startups até o final do ano e expandir internacionalmente. A startup planeja iniciar operações na Argentina, Canadá, Estados Unidos, México e Noruega ainda em 2021.



A história da Rupee: uma multa que levou ao algoritmo 


Guilherme sonhava em ser piloto de avião e começou a trabalhar cedo como vendedor de loja para juntar dinheiro. “Na época, era muito caro fazer o curso de piloto e desisti, resolvi fazer uma faculdade mais tradicional”, explica. Cursou engenharia – mas foi na contabilidade que encontrou seu caminho. “Escolhi ciências contábeis porque era a menos concorrida e eu já trabalhava, mas acabei ficando entre os primeiros colocados de toda a universidade”, afirma. 


Logo estava trabalhando em uma das Big 4 de consultoria e auditoria. Na gigante, foi convidado para liderar uma área nova da empresa – democratizar a PwC no mercado de middle market e de empresas não reguladas. “Eles acenderam uma centelha de empreendedorismo em mim, porque eu tinha total autonomia na área – pouco orçamento – e vendia milhões”, explica. 


Guilherme abriu então sua própria consultoria tributária e decidiu incluir a linha de serviços de escritório de contabilidade. Os desafios para gerenciar o time no Rio de Janeiro e em São Paulo e a cartela de clientes da empresa foram as motivações para começar a Rupee. “Levei uma multa de R $50 mil por conta de um atraso e fiquei indignado”, explica. Determinado a deixar os processos mais dinâmicos e transparentes, desenhou no excel o algoritmo que deu origem ao Rupee, mas para concretizar o projeto contratou um time de tecnologia para ajudar a desenvolver a plataforma.


Em janeiro de 2018 – após conseguir o primeiro faturamento com o algoritmo – a startup iniciou suas operações e Guilherme vendeu sua empresa anterior, fazendo seu primeiro exit. Baumworcel contou com dois investidores anjo e um fundo carioca, que realizaram o primeiro aporte na empresa – entre os investidores, o empreendedor Alfredo Soares, VP da VTEX. Com apenas cinco meses em operação, o Rupee atingiu o break even, em maio de 2018, e desde então a startup vem modificando a forma como as empresas gerenciam suas finanças, disseminando metodologias ágeis e gestão através de dados.

Guilherme Baumworcel, CEO e fundador da Rupee.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pá eólica- Gravíssimo acidente na BR-020, em Parambu, deixa dois mortos ; uma das vítimas sócio do Floresta Bar

    Um gravíssimo acidente foi registrado no inicio da manhã deste domingo, 30, na BR-020, KM 45, à altura da localidade de Pau Preto, Parambu. Segundo as informações preliminares, um carro de passeio de luxo, Modelo Audi, ano 2019, cor cinza, placas PBU- 1521, inscrição de Brasilia, DF, colidiu com uma carreta que transportava peças de energia eólica e acabou sendo praticamento esmagado. Segundo ainda informações preliminares, no veículo duas pessoas vieram a óbito e ficaram presas as ferragens. O Corpo de Bombeiros de Tauá foi acionado para resgatar os corpos que posteriormente foram identificados como: Omar Falcão Soares, 67 anos, e Alexandre Barbosa Soares, pai e filho, residentes em Fortaleza. A BR-020 se encontra interditada. Com informações do Repórter Abraão Barros e fotos de internautas

Tiroteio e pânico no Restaurante Paladar na avenida 13 de maio em Fortaleza; um homem foi atingido a tiros

Tiroteio e pânico no Restaurante Paladar em frente ao MCDonald's da Avenida 13 de Maio em Fortaleza. Um homem foi atingido a tiros dentro do Paladar por homens que desceram de um veículo Corolla para executá-lo. Informação não oficial revela que a vítima é o dono do Restaurante. Depois do crime, os  homens  entraram  no carro e fugiram.  Em seguida, quem estava no MCDonald's correu para perto da vítima . A ambulância do SAMU já chegou e nada da polícia. O barulho dos tiros parecia de fogos de artifício. Muita violência para esse fim de noite de domingo.. Atualização.. O Paladar entrou em contato com a gente pelas redes sociais e informou que a vítima foi um cliente. O dono do Restaurante não foi atingido. 

Irmão do prefeito de Caucaia e candidato a reeleição, Naumi Amorim, teria sido preso suspeito de crime eleitoral com grande quantidade de dinheiro. Polícia Federal não confirma prisão

 A abordagem foi realizada pela Polícia Civil e por se tratar de possível ilícito eleitoral. Ele teria sido encaminhado para a Polícia Federal juntamente com três secretários da Prefeitura. Além do dinheiro, cerca de 1 milhão de reais, foram apreendidos “Livros-caixas” da contabilidade. Por enquanto não foi confirmada a prisão pela Polícia Federal. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, se foi para a PF, tem todo um procedimento de formalidades, desde ouvir o conduzido, testemunhas, analise do que foi apreendido etc. A PF não informa nome de pessoas. O site Ceará é Notícia entrou em contato com a Assessoria de Imprensa do candidato a fim de saber se o mesmo vai se manifestar.