Pular para o conteúdo principal

Nubank anuncia as primeiras startups selecionadas para o fundo Semente Preta

 

  • Inscrições para a próxima rodada de investimento estão abertas no site do Nubank
  • Iniciativa selecionou empresas com fundadores e líderes negros com iniciativas de impacto no mercado nacional
  • Ao total, fundo destinará 1 milhão de reais até o final deste ano
São Paulo, 14 de junho de 2021 — O Nubank, maior banco digital independente do mundo, anuncia nesta semana as três primeiras startups selecionadas pelo fundo de investimento Semente Preta. As escolhidas foram {Parças}, de Alan Almeida; OnlineOS, de Isaque Cruz e Rafael Alves; e TeamHub, de Tatiana Santarelli. A iniciativa, que irá destinar um total de 1 milhão de reais para startups brasileiras criadas por empreendedores negros e negras, está com  inscrições abertas para a próxima rodada de seleção, que encerra em setembro deste ano.

Anunciado no final de março, o Semente Preta busca incentivar a diversidade no ambiente de inovação e tecnologia no Brasil, selecionando empresas em estágio de validação de seu produto mínimo viável (MVP) e que tenham impacto positivo no mercado que atuam. São consideradas startups dos seguintes setores: serviços financeiros, dados, pessoas, marketing digital, jogos, softwares, aplicativos e programação, entre outros.

"O Semente Preta nasceu de um desejo de fomentar um ambiente de tecnologia que reflita a pluralidade que existe no país. Para o Nubank, é uma honra poder atuar ativamente no incentivo da inovação e apoiar iniciativas que, assim como nós, estão focadas em resolver questões importantes em seus mercados, com o objetivo de fazer a diferença na vida dos brasileiros", afirma David Vélez, CEO e fundador do Nubank.

"O que o estamos fazendo com o Semente Preta é mostrar para o mercado que startups lideradas por empreendedores negros existem e são excelentes. Além disso, estamos descentralizando o investimento. Espero que iniciativas como essa se multipliquem e o ecossistema de venture capital entenda a importância do que estamos fazendo agora", explica Monique Evelle, consultora de inovação do Nubank e empreendedora.

Além do suporte financeiro, o Nubank irá promover troca de experiências e networking dos selecionados com outros players do mercado. O banco digital também oferecerá sessões de mentoria dos empreendedores com diferentes  times do banco digital.

As escolhidas
Em 2017, o empreendedor e bacharel em Direito Alan Almeida criou a {Parças} com a missão de "transformar as penitenciárias brasileiras em células de crescimento pessoal". Primeira pessoa da família a conquistar o diploma de ensino superior, suas experiências profissionais em grandes empresas levaram à ideia de promover cursos de programação para atuar no mercado que sempre sofre com a baixa oferta de mão de obra.

Hoje, a {Parças} tem mais de uma dezena de pessoas em tempo integral dedicadas a dar uma chance para esse público majoritariamente marginalizado. A expectativa é que, até o final de 2021, 1.000 alunos passem pelos cursos da empresa, como o fundador Alan explica: “Com a parceria Nubank & {Parças}, nossa expectativa é que em 15 anos todas as penitenciárias brasileiras sejam uma célula de transformação e qualificação profissional.”

Já a TeamHub nasceu pelas mãos de Tatiana Santarelli, que decidiu empreender quando estava há quase 20 anos no mercado de Gestão de Pessoas. Com ampla experiência no segmento e mãe de dois filhos, a empreendedora encarou o desafio de criar do zero uma empresa de tecnologia para projetos de boas práticas organizacionais ao lado do seu sócio Rodrigo Grossi. Os desafios que vieram com a pandemia remodelaram o negócio e o momento agora é de crescimento.

"Descomplicamos a gestão da cultura organizacional, através de um processo dinâmico, interativo e acessível a todos", afirma Tatiana. Neste ano, o objetivo é investir ainda mais nas áreas de marketing, tecnologia e aumentar o número de pessoas que atuam na TeamHub.

Isaque Cruz e Rafael Alves queriam fazer a diferença e encontraram esse propósito ao montarem juntos a OnlineOS. Ao observar os desafios que um dos irmãos de Isaque enfrentava com sua prestadora de serviços, montaram um sistema de baixo custo para auxiliar as operações de pequenos negócios e oferecer softwares acessíveis. De 2019 para cá, o projeto evoluiu e hoje ambos dedicam 100% do seu tempo ao empreendimento. "Foi uma honra sermos selecionados para receber um investimento de uma empresa como o Nubank, que se preocupa com as startups e a diversidade no empreendedorismo. Isso mostra que estamos no caminho certo e muito felizes por fazer parte desse ecossistema", conclui Isaque.

Com o aporte do Semente Preta, a prioridade agora é expandir a carteira de clientes e financiar o crescimento da área de tecnologia da empresa. 

SOBRE O NUBANK
O Nubank foi fundado em 2013 para libertar as pessoas de um sistema financeiro burocrático, lento e ineficiente. Desde então, por meio de tecnologia inovadora e excelente atendimento ao cliente, a empresa vem redefinindo o relacionamento das pessoas com o dinheiro em toda a América Latina. Com operações no Brasil, México e Colômbia, o Nubank é hoje o maior banco digital independente do mundo, reinventando a vida financeira de 40 milhões de clientes.

O Nubank atingiu esse patamar ao oferecer um cartão de crédito sem anuidade, totalmente gerenciado por um aplicativo, hoje usado por cerca de 21 milhões de usuários, e uma conta digital, livre de tarifas, atualmente utilizada por cerca de 32,5 milhões de brasileiros. O Nubank também oferece empréstimo pessoal transparente e descomplicado, um programa de benefícios com pontos que nunca expiram, uma conta para pequenas e médias empresas e seguro de vida. Em 2020, a empresa anunciou a aquisição da corretora digital Easynvest, uma das primeiras corretoras a oferecer acesso online à Bolsa no Brasil, que possui mais de 1,5 milhão de clientes e R$ 26 bilhões de ativos sob custódia.

O Nubank, ao longo dos sete anos de sua história, levantou mais de US$ 1,2 bilhão com alguns dos investidores de tecnologia mais conhecidos do mundo, Sequoia, DST, Tencent, Tiger, Kaszek, Founders Fund, Dragoneer, TCV, Redpoint, Ribbit, GIC, Whale Rock, Invesco e QED.

O Nubank foi apontado em 2021 pela revista TIME como uma das 100 empresas mais influentes do mundo e eleito pela revista Forbes como o melhor banco do Brasil -- e um dos melhores do mundo -- por três anos seguidos, em 2019, 2020 e 2021. Também foi reconhecido pela revista Fast Company como a empresa mais inovadora da América Latina e o "challenger bank" mais valioso pela CB Insights.

Hoje, o Nubank é uma empresa global, com escritórios em São Paulo (Brasil), Cidade do México (México), Buenos Aires (Argentina), Bogotá (Colômbia), Durham (Estados Unidos) e Berlim (Alemanha). Foi fundado em 2013 em São Paulo, pelo colombiano David Vélez, e tem como co-fundadores a brasileira Cristina Junqueira e o americano Edward Wible. Para mais informações, visite www.nubank.com.br.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ajudem a jornalista Marina Alves- TV Verdes Mares

 Oi, gente! Boa noite! Os últimos dias de tratamento foram bem difíceis, por isso fiquei mais ausente por aqui. Agora, começo a recuperar um pouco as forças com a ajuda de transfusões de hemácias e plaquetas. No sentido mais literal que existe, doações que estão salvando a minha vida. Por isso, gostaria de pedir a quem quiser/puder, que me ajude e, consequentemente, ajude outras pessoas com o simples gesto de doar. Pra isso, é só chegar no Fujsan e dizer que quer doar hemácias e plaquetas pra Marina Alves Bezerra. Me disseram que precisa só do nome mesmo, mas se perguntarem mais alguma coisa, lá vai: Nasc 11/04/1989 / CPF: 037.610.203-92 / Inertada no setor de oncologia do Hospital da Unimed. Soube que plaquetas só podem ser doadas por homens, com veias calibrosas. Mas hemácias é uma doação de sangue “normal”. Outra coisa. Soube hoje pelo médico que me acompanha, que além do tratamento de quimioterapia já iniciado, vou precisar de um transplante de medula. Como não tenho irmãos, as cha

Irmão do prefeito de Caucaia e candidato a reeleição, Naumi Amorim, teria sido preso suspeito de crime eleitoral com grande quantidade de dinheiro. Polícia Federal não confirma prisão

 A abordagem foi realizada pela Polícia Civil e por se tratar de possível ilícito eleitoral. Ele teria sido encaminhado para a Polícia Federal juntamente com três secretários da Prefeitura. Além do dinheiro, cerca de 1 milhão de reais, foram apreendidos “Livros-caixas” da contabilidade. Por enquanto não foi confirmada a prisão pela Polícia Federal. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, se foi para a PF, tem todo um procedimento de formalidades, desde ouvir o conduzido, testemunhas, analise do que foi apreendido etc. A PF não informa nome de pessoas. O site Ceará é Notícia entrou em contato com a Assessoria de Imprensa do candidato a fim de saber se o mesmo vai se manifestar. 

Boletim de saúde sobre Normando Sóracles

 Boletim manhã 05/12 Normando Soracles segue internado na UTI do hospital São Camilo em Fortaleza onde deu entrada na noite do dia 01/12. Encontra-se sedado, se mantendo clinicamente estável após intubação orotraqueal realizada na manhã do dia 03/12. Apresentou melhora significativa do quadro respiratório e dos exames laboratoriais em comparação ao dia anterior. Mantendo-se sem febre e sem leucocitose. Vem respondendo satisfatoriamente a pronação (técnica que consiste em alternar a posição de deitada) mais conhecida como "posição do nadador". Novos exame serão realizados ao fim desta tarde.   Seguimos cada vez mais confiantes na sua plena recuperação. Tendo a convicção plena que Deus é conosco!