Pular para o conteúdo principal

Casos de variante Delta no Ceará chegam a 122; Cepa Mu, da Colômbia, é identificada em duas viajantes

 

Apesar de o Ceará estar num período de maior controle dos índices epidemiológicos e assistenciais da Covid-19, fatores externos exigem do Estado um alerta constante para evitar uma nova onda da pandemia. A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), já registra 122 residentes ou visitantes com a variante Delta do coronavírus, mutação de maior preocupação no mundo atualmente. Dentre os pacientes infectados, 39 não têm histórico de viagem, o que os classifica como transmissão comunitária. Um óbito foi registrado.

Além dessas notificações, a Rede Genômica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), também identificou dois pacientes com casos importados da variante de interesse Mu, originalmente encontrada na Colômbia. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as variantes de interesse são mutações que devem ser observadas pelo potencial de transmissão ou escape de anticorpos, mas ainda não são consideradas variantes de preocupação, como é o caso da Alfa (Reino Unido), Beta (África do Sul), Gama (Brasil) e Delta.

As cearenses que tiveram Covid-19 pela cepa Mu são duas mulheres que moram em Fortaleza, com idades de 45 e 47 anos. Ambas tomaram uma dose da vacina e têm histórico de viagem para a Colômbia. Segundo o rastreamento do Cievs, elas desembarcaram na capital cearense no dia 6 de julho com sintomas gripais, foram a unidades de saúde e cumpriram autoisolamento durante a infecção.

Procedências

Entre os 122 casos de variante Delta, 30 foram pessoas que passaram pelo Centro de Testagem (CT) de Viajantes montado pela Sesa no Aeroporto Internacional de Fortaleza – Pinto Martins. Mais da metade (17) são procedentes do estado do Rio de Janeiro. As demais origens são Distrito Federal, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo, Pernambuco e México.

O rastreamento do Cievs também mostra que os outros 92 pacientes estão divididos da seguinte forma: 12 tripulantes de um navio ancorado no Mucuripe procedente das Filipinas; 27 pessoas que não passaram pelo CT do Aeroporto, mas têm histórico de viagem para Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Estados Unidos (estes foram testados em unidades de saúde); 39 casos de transmissão comunitária; e 14 em investigação.

Tomaram vacina somente 39 dos 122 pacientes identificados com a Deltasendo 20 com duas doses ou dose única. Os residentes do Ceará e visitantes identificados pela Rede Genômica da Fiocruz moram nos municípios de Aquiraz, Aracati, Beberibe, Cascavel, Caucaia, Choró, Crateús, Eusébio, Fortaleza, Hidrolândia, Ibiapina, Icó, Ipaporanga, Ipueiras, Irauçuba, Itapipoca, Jaguaretama, Maracanaú, Monsenhor Tabosa, Nova Russas, Paraipaba, Pentecoste, Poranga, Quixeramobim, Redenção, São Gonçalo do Amarante, Sobral, Tauá e Umirim, além de Brasília (DF), Campo Largo (PR), Maricá (RJ), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Precaução

As primeiras identificações da variante Delta no Ceará aconteceram em quatro passageiros que chegaram ao Estado entre 19 e 21 de julho. Menos de dois meses depois, já são contabilizados 122 casos. “Temos 29 municípios com casos confirmados, na semana anterior eram 25. Esse crescimento da transmissão preocupa, por isso a Sesa reforçou as barreiras sanitárias, com testagem de passageiros, e orienta os municípios a fazerem o mesmo, sobretudo nas rodoviárias”, adverte Ricristhi Gonçalves, secretária executiva de Vigilância e Regulação em Saúde da Sesa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ajudem a jornalista Marina Alves- TV Verdes Mares

 Oi, gente! Boa noite! Os últimos dias de tratamento foram bem difíceis, por isso fiquei mais ausente por aqui. Agora, começo a recuperar um pouco as forças com a ajuda de transfusões de hemácias e plaquetas. No sentido mais literal que existe, doações que estão salvando a minha vida. Por isso, gostaria de pedir a quem quiser/puder, que me ajude e, consequentemente, ajude outras pessoas com o simples gesto de doar. Pra isso, é só chegar no Fujsan e dizer que quer doar hemácias e plaquetas pra Marina Alves Bezerra. Me disseram que precisa só do nome mesmo, mas se perguntarem mais alguma coisa, lá vai: Nasc 11/04/1989 / CPF: 037.610.203-92 / Inertada no setor de oncologia do Hospital da Unimed. Soube que plaquetas só podem ser doadas por homens, com veias calibrosas. Mas hemácias é uma doação de sangue “normal”. Outra coisa. Soube hoje pelo médico que me acompanha, que além do tratamento de quimioterapia já iniciado, vou precisar de um transplante de medula. Como não tenho irmãos, as cha

Endereços dos cines pornôs gays no Centro de Fortaleza

 ENDEREÇO DOS CINES DE FORTALEZA (CE) ☆CINE ARENA RUA MAJOR FACUNDO 1181 ☆CINE AUTORAMA RUA MAJOR FACUNDO 1193 ☆CINE MAJESTICK RUA MAJOR FACUNDO 866 ☆CINE SECRET RUA METON DE ALENCAR 607 ☆CINE SEDUÇÃO  RUA FLORIANO PEIXOTO 1307 ☆CINE IRIS  RUA FLORIANO PEIXOTO 1206 CONTINUAÇÃO ☆CINE ENCONTRO RUA BARÃO DO RIO BRANCO 1697 ☆CINE HOUSE RUA MENTON DE ALENCAR 363 ☆CINE LOVE STAR RUA MAJOR FACUNDO 1322 ☆CINE VIP CLUBE RUA 24 DE MAIO 825 ☆CINE ECLIPSE RUA ASSUNÇÃO 387 ☆CINE ERÓTICO RUA ASSUNÇÃO 344 ☆CINE EROS RUA ASSUNÇÃO 340

Idomed Canindé realiza capacitação de profissionais da saúde sobre acolhimento e humanização do atendimento no SUS

  Os profissionais da saúde da atenção básica no município de Canindé, além dos profissionais que atuam na Central de Marcação do município e na Central de Abastecimento Farmacêutico, participaram de capacitação sobre acolhimento e humanização do atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), na última semana. O evento aconteceu no auditório do  Instituto de Educação Médica Idomed Canindé em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Canindé e com o Ciclo Permanente de Educação Continuada da Faculdade Estácio de Canindé. Segundo o professor Dr. Orleâncio Gomes Ripardo de Azevedo, coordenador do programa de extensão do Idomed de Canindé, a capacitação é um importante passo para o fortalecimento dos trabalhos da rede pública de saúde. “Esse tipo de ação de aprimoramento que estamos proporcionando aos profissionais da saúde irá beneficiar todos, principalmente a população que utiliza os serviços de saúde pública”, explica. A diretora da unidade de Canindé, Iael Marinheiro, explica que