Pular para o conteúdo principal

Programa de Coleta Seletiva da UFC expande atividades; campi recebem 34 novos coletores

 Prefeitura Especial de Gestão Ambiental (PEGA) da Universidade Federal do Ceará deu início, nessa terça-feira (17), a uma nova fase do Programa de Coleta Seletiva Cidadã na UFC, com a expansão do número de coletores instalados nos campi. A ação ocorreu em referência ao Dia Mundial da Reciclagem (17 de maio), instituído pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) com o objetivo de promover a conscientização sobre o descarte responsável de resíduos sólidos.

Até o momento, foram alocados 34 coletores no Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra, em Fortaleza, e no Campus de Sobral. A perspectiva é que, nos próximos dois meses, mais 70 deles sejam implantados nas demais unidades acadêmicas e administrativas da Instituição. Com capacidade para mil litros, os coletores podem receber papel, plástico, metal, papelão, garrafas de vidro e material eletrônico não patrimoniado. 

Imagem: Imagem mostra, em primeiro plano, dois depósitos de reciclagem. Ao fundo, um imóvel de tons claros e muitas árvores (Foto: UFC Informa)
Os coletores do Pici foram pintados na cor azul e receberam identificação padronizada (Foto: UFC Informa)

Os reservatórios foram pintados na cor azul e receberam identificação padronizada, sendo disponibilizados em espaços visíveis e de fácil acesso. O objetivo é favorecer tanto o descarte adequado do material pelas equipes de zeladoria como auxiliar a coleta realizada pelas associações de catadores cadastradas no programa. 

Marcílio Moura, engenheiro ambiental responsável pela área de Resíduos Comuns e Recicláveis da PEGA, comenta que a iniciativa integra um leque de ações desenvolvidas pela prefeitura na busca de alternativas sustentáveis para a produção de resíduos na Universidade. “No Campus do Pici, detectamos que cerca de 60% dos nossos resíduos eram de folhas, que eram descartadas como rejeitos, coletadas e transportadas para o aterro sanitário. Hoje, a maior parte é reutilizada como adubo natural em áreas previamente definidas. Essas ações são importantes não só pela exigência legal mas porque uma boa gestão de resíduos sólidos pode evitar impactos negativos e garantir a segurança de todos”, explica Moura.

Além da instalação dos coletores, a PEGA realizou, no último dia 6 de maio, treinamento com as equipes de zeladoria do Campus do Pici acerca da logística de recolhimento e descarte dos materiais recicláveis originados na Universidade. Atualmente, também estão sendo produzidos informativos virtuais e cartazes a fim de sensibilizar a comunidade universitária sobre reciclagem. “Realizamos continuamente treinamentos com alunos, colaboradores terceirizados e técnicos de laboratório, entre outros públicos, além de ações de educação socioambiental. Ressaltamos que, para o sucesso na execução do plano, é imprescindível o engajamento dos geradores de resíduos, pois são eles que irão executar a maior parte das ações”, afirma Raquel Amaral, prefeita de Gestão Ambiental da UFC. 

Imagem: Exemplo de coletor de recicláveis
Com capacidade para mil litros, os coletores podem receber papel, plástico, metal, papelão, garrafas de vidro e material eletrônico não patrimoniado (Foto: divulgação)

PLANOS DE GERENCIAMENTO ‒ A fim de sistematizar e ampliar a gestão de resíduos na UFC, a PEGA elaborou recentemente os Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) dos campi de Fortaleza  e Crateús. Trata-se de documentos técnicos, com valor jurídico, que demonstram a capacidade da Universidade gerir seus resíduos de forma ambientalmente adequada.

O papel principal desses planos é a caracterização, ou seja, a identificação e a quantificação dos resíduos que são gerados na Universidade. Os dados foram obtidos por meio de medições em campo, controle das coletas solicitadas e documentos que são gerados e entregues às empresas transportadoras desses resíduos. Nos planos constam ainda orientações sobre as etapas de separação, armazenamento, coleta, transporte, tratamento, destinação ou disposição final dos resíduos sólidos.

Também foi elaborado o Plano de Gerenciamento de Resíduos do Serviço da Saúde (PGRSS), que inclui a descrição do manejo dos resíduos gerados nos campi do Benfica, do Pici e de algumas unidades do Campus do Porangabuçu. 

Além dos documentos mais gerais, a PEGA também está trabalhando em projetos de unidades específicas, que são mais detalhados. O plano do Campus de Benfica já está pronto e o do Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra encontra-se em andamento. A ideia é que em breve sejam desenvolvidos também os planos dos demais campi da Universidade, tanto na Capital quanto no interior do Estado.

Marcílio Moura diz que os planos são documentos que mostram o retrato da geração de resíduos sólidos na Universidade. Essa geração, ressalta o servidor, tem um custo financeiro e ambiental e, por isso, é necessário buscar alternativas sustentáveis para minimizar a produção de resíduos.

SAIBA MAIS – A Prefeitura Especial de Gestão Ambiental da UFC atua em seis vertentes: gestão da biodiversidade, educação socioambiental, gerenciamento de resíduos comuns e recicláveis, gestão de materiais perigosos, controle de pragas urbanas e acompanhamento de indicadores de sustentabilidade da UFC. Mais informações estão disponíveis no site da PEGA.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ajudem a jornalista Marina Alves- TV Verdes Mares

 Oi, gente! Boa noite! Os últimos dias de tratamento foram bem difíceis, por isso fiquei mais ausente por aqui. Agora, começo a recuperar um pouco as forças com a ajuda de transfusões de hemácias e plaquetas. No sentido mais literal que existe, doações que estão salvando a minha vida. Por isso, gostaria de pedir a quem quiser/puder, que me ajude e, consequentemente, ajude outras pessoas com o simples gesto de doar. Pra isso, é só chegar no Fujsan e dizer que quer doar hemácias e plaquetas pra Marina Alves Bezerra. Me disseram que precisa só do nome mesmo, mas se perguntarem mais alguma coisa, lá vai: Nasc 11/04/1989 / CPF: 037.610.203-92 / Inertada no setor de oncologia do Hospital da Unimed. Soube que plaquetas só podem ser doadas por homens, com veias calibrosas. Mas hemácias é uma doação de sangue “normal”. Outra coisa. Soube hoje pelo médico que me acompanha, que além do tratamento de quimioterapia já iniciado, vou precisar de um transplante de medula. Como não tenho irmãos, as cha

Endereços dos cines pornôs gays no Centro de Fortaleza

 ENDEREÇO DOS CINES DE FORTALEZA (CE) ☆CINE ARENA RUA MAJOR FACUNDO 1181 ☆CINE AUTORAMA RUA MAJOR FACUNDO 1193 ☆CINE MAJESTICK RUA MAJOR FACUNDO 866 ☆CINE SECRET RUA METON DE ALENCAR 607 ☆CINE SEDUÇÃO  RUA FLORIANO PEIXOTO 1307 ☆CINE IRIS  RUA FLORIANO PEIXOTO 1206 CONTINUAÇÃO ☆CINE ENCONTRO RUA BARÃO DO RIO BRANCO 1697 ☆CINE HOUSE RUA MENTON DE ALENCAR 363 ☆CINE LOVE STAR RUA MAJOR FACUNDO 1322 ☆CINE VIP CLUBE RUA 24 DE MAIO 825 ☆CINE ECLIPSE RUA ASSUNÇÃO 387 ☆CINE ERÓTICO RUA ASSUNÇÃO 344 ☆CINE EROS RUA ASSUNÇÃO 340

Idomed Canindé realiza capacitação de profissionais da saúde sobre acolhimento e humanização do atendimento no SUS

  Os profissionais da saúde da atenção básica no município de Canindé, além dos profissionais que atuam na Central de Marcação do município e na Central de Abastecimento Farmacêutico, participaram de capacitação sobre acolhimento e humanização do atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), na última semana. O evento aconteceu no auditório do  Instituto de Educação Médica Idomed Canindé em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Canindé e com o Ciclo Permanente de Educação Continuada da Faculdade Estácio de Canindé. Segundo o professor Dr. Orleâncio Gomes Ripardo de Azevedo, coordenador do programa de extensão do Idomed de Canindé, a capacitação é um importante passo para o fortalecimento dos trabalhos da rede pública de saúde. “Esse tipo de ação de aprimoramento que estamos proporcionando aos profissionais da saúde irá beneficiar todos, principalmente a população que utiliza os serviços de saúde pública”, explica. A diretora da unidade de Canindé, Iael Marinheiro, explica que