Pular para o conteúdo principal

Sindipetro envia alerta para associação de municípios sobre risco de controle privado dos preços do asfalto


CONFIRA O OFÍCIO DO SINDIPETRO CE-PI PARA A APRECE E TODOS OS PREFEITOS DO CEARÁ ALERTANDO SOBRE O RISCO DE AUMENTO DOS PREÇOS, MONOPÓLIO PRIVADO E CARTEL NOS PREÇOS DOS ASFALTOS DO NORDESTE, PRINCIPALMENTE DO CEARÁ. 


Excelentíssimos Senhores Prefeitos,


A Refinaria de Lubrificantes Nordeste (Lubnor), localizada no município de Fortaleza, teve seu processo de venda assinado pela Petrobrás para a Grecor Investimentos em Participações Societárias Ltda. 

Entendam que quando o preço do asfalto aumenta, as prefeituras precisam desembolsar mais valores nas licitações. Portanto, gostaríamos de alertá-los que, caso se concretize a venda da Lubnor:


(i) Haverá um monopólio privado na produção de asfalto, o qual terá impacto direto nas contas das prefeituras do Nordeste. Haja vista que a Lubnor é a principal produtora desse insumo na região, comercializando-o com valores abaixo do preço de mercado visando exatamente atender às prefeituras, bem como cumprindo o papel social que cabe à Petrobras. Além disso, ter um controlador privado daria liberdade para que este praticasse preços de mercado - bem mais elevados -, além de um controle de preços menos transparente; 


(ii) Haverá aumento dos custos de pavimentação devido à constante elevação de preço devido às oscilações do mercado internacional. Atualmente, a Petrobrás pratica correções nos preços do asfalto trimestralmente, isso porque ela é produtora de petróleo e detêm margens de lucro, que a permitem absorver essas oscilações internacionais. Já o comprador da Lubnor não é produtor de petróleo e vai repassar integralmente as oscilações de mercado para o produto, isto é, o asfalto. Isso vai impactar nas licitações das prefeituras, haja vista as demandas constantes por aditivos nos contratos. Esse cenário pode comprometer seriamente o teto orçamentário dos municípios;


(iii) Não haverá garantia por parte do novo comprador de volume de produção necessário para atender as demandas dos clientes, no caso as prefeituras, atrasando as obras previstas e, consequentemente, gerando desgaste político. Essa problemática também se deve ao fato de o comprador não ser produtor de petróleo e ser refém dos preços dessa commodity, a qual atualmente encontra-se elevadíssima e com tendência de alta nos preços no médio e longo prazo;


(iv) No caso do não fornecimento de asfalto no volume necessário pelo novo comprador da Lubnor, as prefeituras aumentariam ainda mais os seus custos, pois o supridor mais próximo da região encontra-se na Bahia, aumentando os custos com fretes de caminhões pelas usinas. Além do que, por ser tratar de uma refinaria já privatizada, ela já pratica preços internacionais. Vale lembrá-los que tem sido amplamente divulgado na mídia nacional que os custos dos derivados na Bahia têm sido bem superiores aos praticados pela Petrobras. Ou seja, as prefeituras nas áreas de influência da Bahia já estão sofrendo com a alta dos preços do asfalto neste período de grande demanda;


(v) No pior cenário, o de desabastecimento de asfalto, corre o risco de as usinas da região nordeste terem que importar, o que tornaria praticamente inviável a pavimentação asfáltica desses municípios. Esse cenário impactaria muito o orçamento das prefeituras, onerando-o, bem como trazendo impactos políticos negativos. É descabido mencionar o impacto político da pavimentação asfáltica em ruas, praças, avenidas etc. para o gestor do executivo municipal.


(vi) Por fim, não há garantia alguma de investimento na Lubnor no curto e médio prazo por parte do novo comprador, uma vez que este ainda estará destinando recursos para quitar a dívida da compra da Lubnor junto à Petrobras. 


(vii) Na pior das hipóteses, o comprador pode sequer produzir asfalto, apenas utilizar a tancagem para ficar comprando e revendendo, o que oneraria mais ainda os custos locais.


Obs: A área de abrangência de fornecimento de asfalto da Lubnor se estende do norte da Bahia até a cidade de Belém-PA.


Solicitamos, portanto, que os prefeitos de todos municípios do Ceará se posicionem contra a venda da Refinaria de Lubrificntes do Nordeste, procurem apoio dos deputados estaduais e federais para barrar essa venda. 


SINDIPETRO CE/PI

30/05/2021

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ajudem a jornalista Marina Alves- TV Verdes Mares

 Oi, gente! Boa noite! Os últimos dias de tratamento foram bem difíceis, por isso fiquei mais ausente por aqui. Agora, começo a recuperar um pouco as forças com a ajuda de transfusões de hemácias e plaquetas. No sentido mais literal que existe, doações que estão salvando a minha vida. Por isso, gostaria de pedir a quem quiser/puder, que me ajude e, consequentemente, ajude outras pessoas com o simples gesto de doar. Pra isso, é só chegar no Fujsan e dizer que quer doar hemácias e plaquetas pra Marina Alves Bezerra. Me disseram que precisa só do nome mesmo, mas se perguntarem mais alguma coisa, lá vai: Nasc 11/04/1989 / CPF: 037.610.203-92 / Inertada no setor de oncologia do Hospital da Unimed. Soube que plaquetas só podem ser doadas por homens, com veias calibrosas. Mas hemácias é uma doação de sangue “normal”. Outra coisa. Soube hoje pelo médico que me acompanha, que além do tratamento de quimioterapia já iniciado, vou precisar de um transplante de medula. Como não tenho irmãos, as cha

Endereços dos cines pornôs gays no Centro de Fortaleza

 ENDEREÇO DOS CINES DE FORTALEZA (CE) ☆CINE ARENA RUA MAJOR FACUNDO 1181 ☆CINE AUTORAMA RUA MAJOR FACUNDO 1193 ☆CINE MAJESTICK RUA MAJOR FACUNDO 866 ☆CINE SECRET RUA METON DE ALENCAR 607 ☆CINE SEDUÇÃO  RUA FLORIANO PEIXOTO 1307 ☆CINE IRIS  RUA FLORIANO PEIXOTO 1206 CONTINUAÇÃO ☆CINE ENCONTRO RUA BARÃO DO RIO BRANCO 1697 ☆CINE HOUSE RUA MENTON DE ALENCAR 363 ☆CINE LOVE STAR RUA MAJOR FACUNDO 1322 ☆CINE VIP CLUBE RUA 24 DE MAIO 825 ☆CINE ECLIPSE RUA ASSUNÇÃO 387 ☆CINE ERÓTICO RUA ASSUNÇÃO 344 ☆CINE EROS RUA ASSUNÇÃO 340

Idomed Canindé realiza capacitação de profissionais da saúde sobre acolhimento e humanização do atendimento no SUS

  Os profissionais da saúde da atenção básica no município de Canindé, além dos profissionais que atuam na Central de Marcação do município e na Central de Abastecimento Farmacêutico, participaram de capacitação sobre acolhimento e humanização do atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), na última semana. O evento aconteceu no auditório do  Instituto de Educação Médica Idomed Canindé em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Canindé e com o Ciclo Permanente de Educação Continuada da Faculdade Estácio de Canindé. Segundo o professor Dr. Orleâncio Gomes Ripardo de Azevedo, coordenador do programa de extensão do Idomed de Canindé, a capacitação é um importante passo para o fortalecimento dos trabalhos da rede pública de saúde. “Esse tipo de ação de aprimoramento que estamos proporcionando aos profissionais da saúde irá beneficiar todos, principalmente a população que utiliza os serviços de saúde pública”, explica. A diretora da unidade de Canindé, Iael Marinheiro, explica que