Pular para o conteúdo principal

MPCE cobra conserto e compra de novos equipamentos de cateterismo cardíaco para solucionar fila de espera por exame em hospital público de Fortaleza

 


O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) realizou audiência na última sexta-feira (08/07) com o intuito de buscar soluções para a demanda reprimida por cateterismo cardíaco nos equipamentos públicos especializados localizados na Capital. A audiência foi conduzida pela titular da 137ª Promotoria de Justiça de Fortaleza atuante na Defesa da Saúde Pública, promotora de Justiça Ana Cláudia Uchoa, e contou com a participação de integrantes da rede pública de saúde. Entre as soluções debatidas, destacam-se o conserto e a compra de novos equipamentos de cateterismo bem como o aumento da quantidade de procedimentos realizados.

Na audiência foi informado que a fila de espera pelo procedimento no HM conta com 138 pacientes internados, sendo priorizados os casos de emergência. Já a fila pediátrica tem 380 crianças aguardando. O tempo de espera pela cirurgia havia aumentado após mau funcionamento dos dois aparelhos de hemodinâmica da referida unidade hospitalar. Conforme informações apresentadas pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), um dos equipamentos foi consertado e o outro aguarda autorização da Secretaria para conserto. Portanto, o MPCE vai recomendar que a Sesa providencie com urgência o conserto dessa máquina que ainda está quebrada.

A Sesa também será oficiada para informar ao MPCE acerca da finalização do processo licitatório de compra das duas máquinas novas da hemodinâmica, com dados sobre previsão de conclusão da licitação e de chegada dos equipamentos. Além disso, o Ministério Público questionará a Secretaria sobre a possibilidade de adquirir novo aparelho de hemodinâmica, exclusivo para o setor pediátrico do Hospital do Coração de Messejana. Isso permitiria realizar procedimentos diários em dois turnos, uma vez que há profissionais aptos e há demanda de pacientes.

Já a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Fortaleza receberá recomendação do MPCE para aumentar a contratualização com o HUWC no setor de cardiologia. Dessa forma, o Hospital Universitário passará de 33 a 60 procedimentos realizados por mês. Além disso, a unidade hospitalar irá receber pacientes ambulatoriais encaminhados via regulação pelo Hospital do Coração de Messejana (HM). Por sua vez, o HUWC, deverá encaminhar ao MPCE, nos próximos oito meses, a produção da hemodinâmica. O MPCE irá oficiar, ainda, que o Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec), no prazo de 30 dias, inspecione a área cardiológica do Hospital Universitário para averiguar se há irregularidades e/ou subutilização de equipamentos e profissionais.

Por fim, o MPCE vai oficiar a Central de Regulação do Estado (Corac), da Sesa, e a Coordenadoria de Regulação, Avaliação, Controle e Auditoria das Ações e Serviços de Saúde (Corac), da SMS, para que encaminhem as filas por cateterismo cardíaco no Estado e no Município, elencando por prioridade alta, baixa, média, urgente e pediátrico. Uma nova audiência ficou definida para o próximo dia 25 de agosto com a apresentação das providências tomadas após as reuniões internas. Além do MPCE, participaram dessa audiência representantes do HM, do HUWC, da Sesa, da SMS de Fortaleza e da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ajudem a jornalista Marina Alves- TV Verdes Mares

 Oi, gente! Boa noite! Os últimos dias de tratamento foram bem difíceis, por isso fiquei mais ausente por aqui. Agora, começo a recuperar um pouco as forças com a ajuda de transfusões de hemácias e plaquetas. No sentido mais literal que existe, doações que estão salvando a minha vida. Por isso, gostaria de pedir a quem quiser/puder, que me ajude e, consequentemente, ajude outras pessoas com o simples gesto de doar. Pra isso, é só chegar no Fujsan e dizer que quer doar hemácias e plaquetas pra Marina Alves Bezerra. Me disseram que precisa só do nome mesmo, mas se perguntarem mais alguma coisa, lá vai: Nasc 11/04/1989 / CPF: 037.610.203-92 / Inertada no setor de oncologia do Hospital da Unimed. Soube que plaquetas só podem ser doadas por homens, com veias calibrosas. Mas hemácias é uma doação de sangue “normal”. Outra coisa. Soube hoje pelo médico que me acompanha, que além do tratamento de quimioterapia já iniciado, vou precisar de um transplante de medula. Como não tenho irmãos, as cha

Endereços dos cines pornôs gays no Centro de Fortaleza

 ENDEREÇO DOS CINES DE FORTALEZA (CE) ☆CINE ARENA RUA MAJOR FACUNDO 1181 ☆CINE AUTORAMA RUA MAJOR FACUNDO 1193 ☆CINE MAJESTICK RUA MAJOR FACUNDO 866 ☆CINE SECRET RUA METON DE ALENCAR 607 ☆CINE SEDUÇÃO  RUA FLORIANO PEIXOTO 1307 ☆CINE IRIS  RUA FLORIANO PEIXOTO 1206 CONTINUAÇÃO ☆CINE ENCONTRO RUA BARÃO DO RIO BRANCO 1697 ☆CINE HOUSE RUA MENTON DE ALENCAR 363 ☆CINE LOVE STAR RUA MAJOR FACUNDO 1322 ☆CINE VIP CLUBE RUA 24 DE MAIO 825 ☆CINE ECLIPSE RUA ASSUNÇÃO 387 ☆CINE ERÓTICO RUA ASSUNÇÃO 344 ☆CINE EROS RUA ASSUNÇÃO 340

Idomed Canindé realiza capacitação de profissionais da saúde sobre acolhimento e humanização do atendimento no SUS

  Os profissionais da saúde da atenção básica no município de Canindé, além dos profissionais que atuam na Central de Marcação do município e na Central de Abastecimento Farmacêutico, participaram de capacitação sobre acolhimento e humanização do atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), na última semana. O evento aconteceu no auditório do  Instituto de Educação Médica Idomed Canindé em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Canindé e com o Ciclo Permanente de Educação Continuada da Faculdade Estácio de Canindé. Segundo o professor Dr. Orleâncio Gomes Ripardo de Azevedo, coordenador do programa de extensão do Idomed de Canindé, a capacitação é um importante passo para o fortalecimento dos trabalhos da rede pública de saúde. “Esse tipo de ação de aprimoramento que estamos proporcionando aos profissionais da saúde irá beneficiar todos, principalmente a população que utiliza os serviços de saúde pública”, explica. A diretora da unidade de Canindé, Iael Marinheiro, explica que