Pular para o conteúdo principal

Sindjorce notifica TV Cidade por declaração transfóbica de apresentador

 21/07/2022

O Sindicato dos Jornalistas do Estado do Ceará (Sindjorce) enviou, nesta quinta-feira (21/07), ofício ao Grupo Cidade de Comunicação em que questiona uma declaração de cunho transfóbica do jornalista Luiz Esteves, apresentador do Programa Balanço Geral, da TV Cidade Fortaleza.

No último dia 19 de julho, em transmissão ao vivo de seu programa, após apresentar matéria sobre denúncia de sequestro após conversas em um aplicativo de namoro, o profissional afirma: “Exatamente para você ficar de olho, sempre ficar com o pé atrás, antes de começar um relacionamento que você encontra a pessoa assim, por trás de um perfil, de uma foto na internet, né. Um colega aqui nosso se deu mal, quase. Não vou nem dizer o nome. Ele entrou num aplicativo achando que era uma coisa, quando chegou lá viu que era ‘um’ travesti. Pois é. Olha aí. Fique atento”. 

Acompanhe o trecho em vídeo:

Tocador de vídeo
00:00
01:00

O Sindjorce compreende que o discurso do jornalista, veiculado neste programa de significativa audiência no Estado, é um enorme desserviço para a população cearense, pois faz uso de chacota contra uma das comunidades que mais tem contato com a violência letal em nosso país. A declaração de Luiz Esteves estigmatiza a identidade travesti e colabora com o ódio contra pessoas trans, cuja expectativa de vida não ultrapassa os 33 anos no Brasil. As manifestações do comunicador comparam o relacionamento com uma travesti ao crime de sequestro ou roubo, que era o tema principal da reportagem. Além disso, Luiz trata a identidade travesti no masculino, ignorando que o termo está no espectro feminino enquanto identidade de gênero. Tais atitudes, infelizmente, só insultam a intolerância e a violência. Isto posto, lembramos também que hoje a LGBTfobia é crime no Brasil, de acordo com decisão de 2019 do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o presidente do Sindjorce, Rafael Mesquita, as emissoras de rádio e televisão são concessões públicas e têm, portanto, “obrigação de respeitar os direitos humanos, a Constituição e os princípios de igualdade entre todos e todas. O que o jornalista fez foi uma agressão frontal à dignidade humana”, pontua o dirigente sindical.

No ofício encaminhado ao conglomerado de mídia foi solicitada uma posição oficial sobre o caso, com exibição de direito de resposta no programa, pedido de desculpas público do jornalista à toda a população LGBTQI+ e a produção de matérias que valorizem o respeito à diversidade sexual, que publicizem os dados sobre a transfobia no Estado e enfatizem a existência de uma lei que criminaliza a LGBTfobia no país.

A ação do Sindicato acontece após denúncia da Associação de Travestis e Mulheres Transexuais do Ceará (ATRAC). A entidade informou em ofício ao Sindjorce que “as palavras do jornalista nos agridem, nos ferem, ao usar o tom de deboche, tom pejorativo, não respeitando, a identidade de gênero de travestis e mulheres transexuais”. A ATRAC também exige uma retratação, reparação imediata do referido jornalista e da emissora de televisão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ajudem a jornalista Marina Alves- TV Verdes Mares

 Oi, gente! Boa noite! Os últimos dias de tratamento foram bem difíceis, por isso fiquei mais ausente por aqui. Agora, começo a recuperar um pouco as forças com a ajuda de transfusões de hemácias e plaquetas. No sentido mais literal que existe, doações que estão salvando a minha vida. Por isso, gostaria de pedir a quem quiser/puder, que me ajude e, consequentemente, ajude outras pessoas com o simples gesto de doar. Pra isso, é só chegar no Fujsan e dizer que quer doar hemácias e plaquetas pra Marina Alves Bezerra. Me disseram que precisa só do nome mesmo, mas se perguntarem mais alguma coisa, lá vai: Nasc 11/04/1989 / CPF: 037.610.203-92 / Inertada no setor de oncologia do Hospital da Unimed. Soube que plaquetas só podem ser doadas por homens, com veias calibrosas. Mas hemácias é uma doação de sangue “normal”. Outra coisa. Soube hoje pelo médico que me acompanha, que além do tratamento de quimioterapia já iniciado, vou precisar de um transplante de medula. Como não tenho irmãos, as cha

Endereços dos cines pornôs gays no Centro de Fortaleza

 ENDEREÇO DOS CINES DE FORTALEZA (CE) ☆CINE ARENA RUA MAJOR FACUNDO 1181 ☆CINE AUTORAMA RUA MAJOR FACUNDO 1193 ☆CINE MAJESTICK RUA MAJOR FACUNDO 866 ☆CINE SECRET RUA METON DE ALENCAR 607 ☆CINE SEDUÇÃO  RUA FLORIANO PEIXOTO 1307 ☆CINE IRIS  RUA FLORIANO PEIXOTO 1206 CONTINUAÇÃO ☆CINE ENCONTRO RUA BARÃO DO RIO BRANCO 1697 ☆CINE HOUSE RUA MENTON DE ALENCAR 363 ☆CINE LOVE STAR RUA MAJOR FACUNDO 1322 ☆CINE VIP CLUBE RUA 24 DE MAIO 825 ☆CINE ECLIPSE RUA ASSUNÇÃO 387 ☆CINE ERÓTICO RUA ASSUNÇÃO 344 ☆CINE EROS RUA ASSUNÇÃO 340

Idomed Canindé realiza capacitação de profissionais da saúde sobre acolhimento e humanização do atendimento no SUS

  Os profissionais da saúde da atenção básica no município de Canindé, além dos profissionais que atuam na Central de Marcação do município e na Central de Abastecimento Farmacêutico, participaram de capacitação sobre acolhimento e humanização do atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), na última semana. O evento aconteceu no auditório do  Instituto de Educação Médica Idomed Canindé em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Canindé e com o Ciclo Permanente de Educação Continuada da Faculdade Estácio de Canindé. Segundo o professor Dr. Orleâncio Gomes Ripardo de Azevedo, coordenador do programa de extensão do Idomed de Canindé, a capacitação é um importante passo para o fortalecimento dos trabalhos da rede pública de saúde. “Esse tipo de ação de aprimoramento que estamos proporcionando aos profissionais da saúde irá beneficiar todos, principalmente a população que utiliza os serviços de saúde pública”, explica. A diretora da unidade de Canindé, Iael Marinheiro, explica que