Pular para o conteúdo principal

Ceará faz treino apronto um dia antes de enfrentar o Operário

  Alvinegro luta pela terceira vitória seguida no Campeonato Brasileiro Link para compartilhamento:    Copiar (Foto: Gabriel Silva/CearaSC) O elenco do Ceará finalizou, na manhã deste sábado (18), no CT do Caju, em Curitiba, a preparação para o próximo desafio da temporada. Amanhã (19), o Alvinegro visita o Operário/PR, no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa/PR, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O grupo iniciou o dia com um trabalho de ativação na academia do CT do Caju. Depois, o técnico Vagner Mancini orientou uma atividade tática visando o confronto diante da equipe paranaense. Por último, os atletas participaram do já tradicional rachão de pré-jogo. Com oito pontos nas cinco primeiras partidas da competição, o Time do Povo vai em busca de mais uma vitória no campeonato para entrar no G4 da Série B. Departamento de Comunicação - CSC

MAUC abre no sábado (11) exposição "Im[per]manências", da artista plástica e professora Aline Basso

 O Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (MAUC) inaugura no próximo sábado (11), às 9h, a exposição Im[per]manências, de Aline Basso. A artista é professora adjunta do Instituto de Cultura e Arte (ICA) da UFC e coordena o Programa de Extensão Desenhando no Museu, em parceria com o MAUC. Composta por 29 desenhos e uma instalação, a mostra é resultado do processo prático da tese de doutorado intitulada “Im[per]manências: estudos sobre desenho à luz dos manuais de pintura chineses”, defendida por ela, em 2020, na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, em Portugal.

conceito budista da impermanência, de que tudo o que existe é transitório e está fadado a desaparecer, permeia o trabalho de Aline, cujo objetivo foi debater e experimentar, na prática do desenho, a aplicação das regras de pintura contidas em dois manuais de pintura chineses dos séculos XVII e XVIII. A exposição tem curadoria de Saulo Moreno, coordenador do Núcleo Educativo do MAUC.

Imagem: Detalhe de uma das obras da série eu-objeto da exposição Im[per]manências, de Aline Basso (Imagem: Divulgação)
Detalhe de uma das obras da série eu-objeto da exposição Im[per]manências, de Aline Basso (Imagem: Divulgação)

Aline Basso explica que o corpo da exposição foi dividido em três séries: não-objeto, outro-objeto e eu-objeto, todas elas desenvolvidas paralelamente aos estudos teóricos da tese. A artista detalha que “a série não-objeto é composta pelos trabalhos ‘abstratos’, ou seja: não há um objeto de referência para a construção desses desenhos. Eles são feitos a partir de um referencial de linhas, manchas e bordado que já existiam na minha ‘biblioteca’ de formas conhecidas, digamos assim.”

Sobre a série outro-objeto, Aline comenta “apoia-se na figura humana como objeto de contemplação. Nesses desenhos eu trabalho com modelos vivos e a discussão gira em torno de como eu percepciono o real e de como eu o referencio nos desenhos”.

Já a série eu-objeto é composta por autorretratos feitos ao espelho. “Neles eu sou a que desenha e a que é desenhada, construindo uma relação um bocado mais complexa de contemplação e referenciação do real”.

A artista afirma que "perceber este continuum impermanente foi fundamental para o desenvolvimento das reflexões, afinal, o desenho é também um continuum, é movimento. Desenhar é entregar-se a esse fluxo. Compreender que um desenho não é apenas o resultado, mas o processo, estabelece outra relação com a prática artística. Muito mais intensa e clara."

Nos desenhos, a artista utilizou a técnica de nanquim e grafite sobre papel e algumas obras, como mencionado, têm detalhes em bordado. Quanto à instalação, Aline Basso esclarece que se trata de “uma experiência de fragmentação. Ela envolve a ideia de que tudo o que existe, vai fragmentar-se e desaparecer. É o princípio da impermanência, talvez a principal lei que rege a existência. Essa obra ainda está em processo, ela vai ser definida quando iniciarmos a montagem. A base dela será o papel e a costura.”

Imagem: Na série outro-objeto, os desenhos se apoiam
Na série outro-objeto, os desenhos se apoiam "na figura humana como objeto de contemplação" (Imagem: Divulgação)

VISITAS – A exposição Im[per]manências fica em cartaz até o dia 24 de março, sendo aberta a todos os públicos. O Museu de Arte da UFC está localizado na Av. da Universidade, 2854, Benfica, e funciona de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 8 às 12h e das 13 às 17h. Aos sábados, quando o horário é previamente divulgado, o funcionamento costuma ser das 9h às 13h. A entrada e o estacionamento são gratuitos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Endereços dos cines pornôs gays no Centro de Fortaleza

 ENDEREÇO DOS CINES DE FORTALEZA (CE) ☆CINE ARENA RUA MAJOR FACUNDO 1181 ☆CINE AUTORAMA RUA MAJOR FACUNDO 1193 ☆CINE MAJESTICK RUA MAJOR FACUNDO 866 ☆CINE SECRET RUA METON DE ALENCAR 607 ☆CINE SEDUÇÃO  RUA FLORIANO PEIXOTO 1307 ☆CINE IRIS  RUA FLORIANO PEIXOTO 1206 CONTINUAÇÃO ☆CINE ENCONTRO RUA BARÃO DO RIO BRANCO 1697 ☆CINE HOUSE RUA MENTON DE ALENCAR 363 ☆CINE LOVE STAR RUA MAJOR FACUNDO 1322 ☆CINE VIP CLUBE RUA 24 DE MAIO 825 ☆CINE ECLIPSE RUA ASSUNÇÃO 387 ☆CINE ERÓTICO RUA ASSUNÇÃO 344 ☆CINE EROS RUA ASSUNÇÃO 340

CONVOCAÇÃO:

  A SOSERVI - Sociedade de Serviços Gerais Ltda, CNPJ 09.863.853/0010-12, Convoca o funcionário JONAS GADELHA FERNANDES , para comparecer à sede da empresa para resolver assunto de seu interesse. Prazo de 72hs. Endereço: Rua: Dr. Jose Lourenço  – 2530 – Joaquim  Távora

Nota de pesar

  A PRT-7 manifesta o mais profundo pesar pela morte dos servidores aposentados José Maciel da Silva e José Siqueira de Amorim. José Maciel da Silva faleceu em 22 de janeiro. Sua última lotação foi no Setor de Arquivo desta Procuradoria Regional do Trabalho. O servidor José Siqueira Amorim faleceu em 28 de fevereiro e encerrou a carreira na Secretaria da Coordenadoria de 2º Grau. Ao tempo em que se solidariza com os familiares e amigos, a PRT-7 reconhece a valorosa contribuição de ambos enquanto atuaram nesta instituição.